Treinamento de cavalos marchadores ressalta bem-estar animal

15/05/2019

O Haras das 8 Virtudes recebeu, no sábado dia 29 de junho, Lucio Sergio de Andrade para o evento II Equus Brasil Show da Marcha em Amparo/SP. O anfitrião Ricardo Bacellar colaborou para que a programação intensa transmitisse aos participantes, de forma objetiva e ampla, o programa de treinamento dedicado para cavalos marchadores com foco principal no respeito ao bem-estar animal. “Os participantes tiveram acesso a linha de treinamentos frutos da equitação clássica, campeira e western, todas muito corretas em seus princípios e sem atalhos, privilegiando o melhor desempenho do cavalo e de maneira natural, de forma que ele possa apresentar todo seu potencial”, ressaltou Bacelar, complementando que a partir dos diferentes tipos de marchas, o participante pôde observar que o cavalo deve apresentar sua verdadeira marcha de forma suave – do passo para a marcha, da marcha para o galope, volta do galope para a marcha e da marcha para o passo.
 
O público, composto por profissionais treinadores de cavalos, alguns praticantes de esportes equestres e cavalgadas, teve a oportunidade de assistir instruções sobre equitação gentil, que utiliza mais o assento, pernas, corpo e voz do cavaleiro e menos as rédeas, trabalhando o cavalo de forma gradual e permitindo uma evolução natural e contínua. “O Lucio utilizou exemplos muito interessantes de possibilidades de treinamentos para cavalos mais jovens sem embocaduras, por exemplo, o Hackamore e o Sidepull, várias formas de se treinar o cavalo preservando sua boca, língua, barras, palato, sem agredir o cavalo e dentro da linha da equitação gentil. Além disso, mostrou também a importância de se treinar cavalos sem ferraduras, uma prática natural e cada vez mais valorizada. Sendo atualmente um resgate de uma forma “antiga” de se treinar cavalos que estão sendo relembrada, tanto o Bitless (sem embocadura) como o Barefoot (sem ferradura)”, ressaltou Ricardo.
 
O criador de Mangalarga Marchador César Augusto Ribeiro Teixeira, do Haras Teixo, de Salvador/BA, tinha como objetivo neste curso conhecer melhor os critérios de avaliação de marcha e o estilo de outras raças marchadoras em comparação ao Mangalarga Marchador. Segundo ele, o objetivo foi plenamente conquistado. “O ponto forte do treinamento foi justamente a possibilidade de juntar a busca de um melhor desempenho de marcha dos animais com o manejo e a equitação, observando com ênfase o bem-estar dos cavalos. Outro destaque foi a junção pela busca do melhor desempenho e, ao mesmo tempo, privilegiar uma filosofia de um manejo atenta as necessidades do bem-estar animal”, ele ressaltou. Lucas Paiva Garcia, gestor de equinocultura no Centro Equestre Apalu, em Alumínio/SP, complementou que em se tratando de conhecimento, cada passo dado é uma oportunidade de concluir que cada cavalo é um indivíduo diferente do outro e cada um tem o seu tempo de evolução. “Quanto mais técnicas se dominar e mais conhecimento tiver, mais ferramentas você conquista para ter sucesso com o trabalho que está sendo realizado, pois a cada dia, surgem novos desafios, situações únicas. E este conhecimento nos proporcionará ganhos para os cavalos em todos os novos momentos”, acrescentou Lucas.
Para finalizar, o anfitrião Bacellar conclui que o curso contou com um programa bastante intenso e que, futuramente, poderá ser desdobrado em um treinamento de até 3 dias, mesclando a parte teórica com a prática dos participantes e com abordagens mais aprofundadas. Confira alguns registros deste momento realizados pelo fotógrafo Fagner Almeida.
 
Fonte: Luciene Gazeta
Matriz da Comunicação